Arrasta-pé, uma “dançaterapia” no Cotuca

Que as oficinas de forró existem no Cotuca não é novidade. Com aulas ministradas pelos próprios alunos do colégio, a atividade já conta com uma trajetória de seis anos. As aulas atualmente são de responsabilidade dos alunos Murilo Honorato e Isabela Pereira, ambos do terceiro ano do curso técnico em Alimentos, e também da Giovana Christ, aluna do terceiro ano do curso técnico em Informática. Eles vêm contribuindo para a criação de um ambiente de lazer e descanso no colégio, em meio a tanta ansiedade e nervosismo causados pelo ambiente escolar.

(Os professores da oficina de forró: Giovana, Murilo e Isabela. Foto por Felix Minowa)

A dança de origem nordestina pode contribuir para o que chamamos hoje de “dançaterapia, uma atividade expressiva que une a dança e a psicologia, utilizando os movimentos para melhorias no bem estar físico, aumento da autoestima, redução do estresse e auxílio na capacidade mental. Também é importante ressaltar que a dança pode ajudar no desenvolvimento da integração social entre os alunos, já que as aulas reúnem estudantes de diversos cursos.

Para Isabela Pereira, professora da oficina de forró neste ano, a dança é muito importante para o colégio, pois é uma forma de relaxamento. “Mesmo que a pessoa não dance, só o fato de ela ficar sentadinha na quadra, ouvindo a música, já é tranquilizante.  Conforme você aprende um passo, você quer sempre aprender mais um e sempre mais e mais passos. Essa é a parte legal porque, quando você aprende todos, começa a dançar naturalmente”. Isabela considera ainda o ato de dançar como uma forma natural de trazer felicidade. “A pessoa vai se entregando ao ritmo e pode acabar decidindo dançar também.”

Se você for aluno do Cotuca e tiver interesse em participar das oficinas, é só chegar e dançar! Não é necessário fazer inscrição. As aulas acontecem em todas as terças e sextas, na quadra do colégio, das 12h00 às 13h00. É muito fácil! Para mais informações, acesse a página Monitoria de Educação Física, no Facebook, ou procure pelos professores da oficina no colégio.

PLAYLIST

Compartilhe sua opinião